Quem Somos

 Jacques Lacan fundou em 21 de junho de 1964 a Escola Freudiana de Paris tomando como base sua própria relação à causa analítica, sempre solitária. Isso vale para cada um que se decide pelo caminho aberto por ele, sustentando seu ensino e fazendo avançar a prática da psicanálise na contemporaneidade. É “o organismo em que deve realizar-se um trabalho – que, no campo aberto por Freud, restaure a sega cortante de sua verdade; que reconduza a práxis original que ele instituiu sob o nome de psicanálise ao dever que lhe compete em nosso mundo; que, por uma crítica assídua, denuncie os desvios e concessões que amortecem seu progresso, degradando seu emprego.” (Lacan, J. Ato de fundação, 21 de junho de 1964)

À diferença de uma sociedade civil e seus sócios, a Escola proposta por Lacan é formada por um conjunto de psicanalistas que se reúnem em torno do ensino e da transmissão da psicanálise lacaniana, compartilhando os referentes teóricos, o cuidado pela formação do analista, o estilo na prática da psicanálise e a doutrina do final de análise. Todos se referem à Orientação Lacaniana, fornecida pela leitura e transmissão do ensino de Lacan por Jacques-Alain Miller.

A Escola Brasileira de Psicanálise (EBP) é uma das Escolas da Associação Mundial de Psicanálise (AMP). Na América, a FAPOL (Federação Americana de Psicanálise de Orientação Lacaniana) reúne a Escola Brasileira de Psicanálise (Brasil), Escuela de la Orientación Lacaniana (Argentina) e Nueva Escuela Lacaniana (diversos países da América).  Na Europa, a Federação Européia das Escolas de Psicanálise (FEEP) é constituída pelas École da Cause Freudienne (França), a Escuela Lacaniana de Psicoanálisis (Espanha), a Scuola Lacaniana de Psicoanalisi (Italia) e a New Lacanian School (diversos países de Europa e do mundo). Há ainda Círculos, Núcleos, ACFS, distribuídos por muitas cidades e diferentes países: Israel, Grécia, Japão, Slovênia, entre outros.

A EBP-SP é parte da EBP. É a Seção São Paulo da Escola Brasileira de Psicanálise, a qual conta ainda com as Seções Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Santa Catarina e Pernambuco e pelas Delegações: Paraná, Espírito Santo, Paraíba, Rio Grande do Norte, Goiás/Distrito Federal, Maranhão, Mato Grosso/Mato Grosso do Sul.

Para o biênio 2017-2019 a EBP-SP tem sua estrutura administrativa e respectivos cargos assim distribuídos:

Diretoria:

Diretora Geral: Carmen Silvia Cervelatti

Diretora Secretária-Tesoureira: Paola Salinas

Diretor de Intercâmbio e Cartéis: Ariel Bogochvol

Diretora de Biblioteca: Perpétua Medrado Gonçalves

Conselho Deliberativo:

Patrícia Badari (Presidente)

Maria Cecília Galletti Ferreti (Secretária)

Carmen Sílvia Cervelatti

Cynthia Nunes de Freitas Farias

Maria Bernadette Soares de Sant´Ana Pitteri

Paola Salinas

Conselho Fiscal:

Daniela de Camargo Barros Affonso

Lucila Maiorino Darrigo

Marilsa Basso

São Paulo, Abril de 2017